Publicado em 20 de Fevereiro de 2019

Alepe de olho na Previdência e Lei Anticrime

www.filadelfiafm.net

O objetivo é realizar debates e audiências públicas sobre os temas e apresentar relatórios que possam influenciar os votos de deputados federais e senadores pernambucanos

No momento em que o governo Jair Bolsonaro (PSL) apresenta as propostas de reforma da Previdência e da Lei Anticrime, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) criou uma comissão especial e uma frente parlamentar para acompanhar a tramitação dos dois projetos no Congresso. O objetivo é realizar debates e audiências públicas sobre os temas e apresentar relatórios que possam influenciar os votos de deputados federais e senadores pernambucanos.

Autor da proposta que criou a Comissão da Previdência, o deputado Doriel Barros (PT) quer levar especialistas e representantes de movimentos sociais para debater a proposta de reforma apresentada pela União. Representante da Fetape, o petista acredita que a mudança na idade das aposentadorias tende a prejudicar os trabalhadores rurais. "No final, queremos construir um documento com os equívocos do governo Bolsonaro. E pedir o apoio dos deputados federais e senadores de Pernambuco para que não votem nesse projeto", indicou Doriel. O colegiado tem 60 dias para concluir os trabalhos. Coordenador da Frente Parlamentar sobre o projeto de Lei Anticrime, o deputado Alberto Feitosa (SD) vai pedir uma audiência com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, para entender os detalhes da proposta.

Feitosa embarcou ontem mesmo para Brasília. Ele espera realizar uma audiência no Recife para discutir formas de endurecimento das ações contra o crime organizado, a corrupção e a formação de quadrilha. "O projeto busca tornar a Justiça mais célere na reação aos crimes violentos e o endurecimento da pena", defendeu o parlamentar.

Veja tambem: