Publicado em 05 de Novembro de 2018

Educação: só cinco estados têm eficiência

Governadores tomarão posse com receita disponível igual à de 2014

Folha de S.Paulo

Ferramenta lançada pela Folha e o Datafolha neste ano possibilita acompanhar quais estados do país entregam mais educação, saúde, infraestrutura e segurança à população utilizando o menor volume de recursos financeiros.

O REE-F (Ranking de Eficiência dos Estados - Folha) considera 17 variáveis agrupadas em 6 componentes para calcular a eficiência na gestão dos estados e detalha a situação das finanças de cada um.

Numa escala de 0 a 1, cinco estados ultrapassam 0,50 e, por isso, podem ser considerados “eficientes” —Santa Catarina, São Paulo, Paraná, Pernambuco e Espírito Santo. 

Outros seis mostram “alguma eficiência” no uso de seus recursos e os demais 15 podem ser considerados “pouco eficientes” ou “ineficientes”.

O objetivo do REE-F é quantificar o cumprimento, pelos governos, de funções básicas e previstas em lei segundo seus recursos financeiros.

O trabalho traz ainda um amplo panorama das dificuldades dos estados, com a queda na receita e investimentos e a explosão das despesas. será atualizado periodicamente para aferir a evolução na gestão estadual.  O REE-F será atualizado periodicamente para aferir a evolução na gestão estadual.

Veja tambem: