Publicado em 11 de Janeiro de 2018

O cigarro não é mais porta de entrada para a maconha, diz especialista

www.filadelfiafm.net

A médica cardiologista e diretora do Programa de Tratamento do Tabagismo do INCOR (USP), Jacqueline Scholz, é a convidada do Ponto a Ponto, da BandNews, para falar sobre o tema “Saúde x Cigarro”. O programa, comandado pela jornalista Mônica Bergamo e pelo sociólogo Antonio Lavareda, irá ao ar no sábado (13), às 23h, horário do Recife. A atração ganha reprise no domingo (14), às 16h30.

Em pesquisa divulgada em 2016 e realizada pelo Ministério da Saúde-Vigitel, nos últimos 10 anos, constatou-se que o número de fumantes no Brasil caiu de 15,7% para 10,2%. A médica Jacqueline Scholz acredita que as políticas públicas foram exitosas. “Desde o ministro da Saúde Adib Jatene (Collor e FHC). Proibir propaganda de cigarro, aumentar o preço, proibir fumar em ambientes coletivos, a contrapropaganda no maço, tudo isso contribuiu”.

Ainda graças às políticas públicas, segundo Jacqueline Scholz, o uso maconha no País conseguiu se desvincular da imagem do cigarro. "Antigamente, cigarro era porta de entrada para a maconha. Hoje, não mais. Isso prova que a nossa política pública foi bem feita." Mas alerta: “O jovem não pode experimentar droga nunca porque modifica a função cerebral e pode levar à esquizofrenia. Ninguém fala isso, mas psiquiatra tem pânico de maconha. Quantos jovens desencadeiam curtos psicóticos por conta do uso da dela?”

Veja tambem: